Posts de novembro de 2015

Um desafio para iniciar essa semana e terminar 2015 feliz com seu companheiro

Em 30.11.2015   Arquivado em Mundo Mãe

Oi, mamães antenadas! ♥

Vamos começar a semana de um jeito diferente hoje? Já tinha um post programado, mas ontem, pensando em algumas coisas, quis propor algo para mim e para vocês para começarmos a fazer hoje e terminar 2015 bem e iniciar 2016 melhor ainda – com nossos companheiros!

Antes de fazer a proposta, quero compartilhar um texto que li:

“Case-se com alguém que adore te escutar contando algo banal como o preço abusivo dos tomates, ou que entenda quando você precisar filosofar sobre os desamores de Nietzsche.

Case-se com alguém que você também adore ouvir. É fácil reconhecer uma voz com quem se deve casar; ela te tranquiliza e ao mesmo tempo te deixa eufórico como em sua infância, quando se ouvia o som do portão abrindo, dos pais finalmente chegando. Observe se não há desespero ou  insegurança no silêncio mútuo, assim sendo, case-se.

Se aquela pessoa não te faz rir, também não serve para casar. Vai chegar a hora em que tudo o que vocês poderão fazer, é rir de si mesmos. E não há nada mais cruel do que estar em apuros com alguém sem espontaneidade, sem vida nos olhos.

Case-se com alguém cheio de defeitos, irritante que seja, mas desconfie dos perfeitinhos que não se despenteiam. Fuja de quem conta pequenas mentiras durante o dia. Observe o caráter, antes de perceber as caspas.

Case-se com alguém por quem tenha tesão. Principalmente tesão de vida. Alguém que não lhe peça para melhorar, que não o critique gratuitamente, alguém que simplesmente seja tão gracioso e admirável que impregne em você a vontade de ser melhor e maior, para si mesmo.

Para se casar, bastam pequenas habilidades. Certifique-se de que um dos dois sabe cumpri-las. É preciso ter quem troque lâmpadas e quem siga uma receita sem atear fogo na cozinha; é preciso ter alguém que saiba fazer massagem nos pés e alguém que saiba escolher verduras no mercado.

E assim segue-se: um faz bolinho de chuva, o outro escolhe bons filmes; um pendura o quadro e o outro cuida para que não fique torto. Tem aquele que escolhe os presentes para as festas de criança e aquele que sabe furar uma parede, e só a parede por ora. Essa é uma das grandes graças da coisa toda, ter uma boa equipe de dois.

Passamos tanto tempo observando se nos encaixamos na cama, se sentimos estalinhos no beijo, se nossos signos se complementam no zodíaco, que deixamos de prestar atenção no que realmente importa; os valores. Essa palavra antiga e, hoje assustadora, nunca deveria sair de moda.

Os lábios se buscam, os corpos encontram espaços, mas quando duas pessoas olham em direções diferentes, simplesmente não podem caminhar juntas. É duro, mas é a verdade. Sabendo que caminho quer trilhar, relaxe! A pessoa certa para casar certamente já o anda trilhando. Como reconhecê-la? Vocês estarão rindo. Rindo-se.”

Diego Engenho Novo

E aí, casou com alguém assim? Ou melhor, você é uma pessoa para casar ou estar casada?

É muito fácil desgastar um relacionamento nesse estresse de casa, trabalho, educação, dinheiro… rotinas! Por isso, hoje gostaria de fazer o desafio a lembrar do 1º mês de namoro, aquele frio na barriga da troca de mensagens (pode ser por carta que é ainda mais romântico) ou de ouvir a buzina do carro: “ele chegou!”. Relembre o que mais te chamava atenção nele, sorriso, olhar, gestos… E por que queria passar o resto da sua vida ao lado dele.

Essas recordações tem que estar sempre presente – em pensamentos e na prática – no nosso dia-a-dia. É comum o desgaste ofuscar esses “detalhes”, mas o amor, a cumplicidade, a amizade e o respeito são regados diariamente.

Então vamos fazer um trato? Vamos viver para fazer nosso companheiro feliz? Isso mesmo. Acredito que ele sendo feliz, não temos como não ser também. Faça um agrado, uma comida e/ou sobremesa favorita, compre uma camiseta ou aquele tão esperado tênis para ele jogar bola (presente sem data mesmo!). E você? Você fica bonita, pra você e pra ele. Se arrume e se perfume quando ele estiver pra chegar. Cuide-se! Cuide do que é seu! <3 É certo que ele irá perceber e tentará fazer o mesmo por você.

Você está solteira? Não tem problema! Se ame, se conheça, se descubra! Um companheiro não preenche um vazio, mas faz a felicidade transbordar. Se encontre primeiro e logo o cara certo te encontrará!

thiago e laís

Pensei em colocar fotos de casais de “propaganda de margarina”, mas vai contra a idéia do blog: “posts reais para pessoas reais com fotos reais”. Então para ilustrar, sou eu e meu marido na foto. Casei para fazê-lo feliz e ele se casou para me fazer feliz.

Mais amor essa semana, por favor! Já temos muitas notícias tristes e não vamos deixar isso destruir nosso lar.

Beijos e até amanhã com receitinha! 🙂

7 casos suspeitos de microcefalia em São Paulo

Em 26.11.2015   Arquivado em Mundo Mãe

Atenção gravidinhas e tentantes!

Está em análise 7 casos de microcefalia em bebês no estado de SP, sendo 6 diagnosticados ainda no útero e 1 que nasceu com a má formação na última sexta-feira, 20. Todas as mães relataram sintomas típicos do Zika vírus quando já estavam grávidas.

As cidades com as suspeitas são: Guarujá (1 caso), Ribeirão Preto (1 caso), São Vicente (2 casos) e a capital (2 casos). O bebê que nasceu com a má formação também é de São Vicente e ele e a mãe estão recebendo acompanhamento médico para saberem o nível da microcefalia e também para confirmarem se mãe realmente teve dengue, zika ou chikungunya, uma vez que as 3 doenças são transmitidas pelo mesmo mosquito, o Aedes aegytip, por esses motivos eles ainda não tiverem alta.

entenda o que é microcefalia - imagem explicativa

Atenção

No post de segunda-feira (leia aqui), foi relatado pelo diretor do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Claudio Maierovitch, um alerta ao país para possíveis casos em diversas cidades e estados, pois ainda é desconhecido o real envolvimento do Zika vírus em doenças, uma vez que os sintomas são mais leves que o da dengue, por exemplo, e não apresentava tanto alerta.

Goiás é o segundo estado a estudar caso de microcefalia e agora casos no estado de São Paulo também estão sendo estudados. “Em princípio, todas as cidades que têm mosquitos podem vir a ter a transmissão do vírus. O mesmo mosquito, o Aedes aegytpi transmite as três doenças: dengue, zika e chikungunya. No entanto, ainda não existem exames confiáveis que permitam identificar a doença. Até porque só é possível identificar a presença do vírus em sua fase aguda”, disse o diretor Maierovitch.

Realmente, ainda não é certo que tantos casos de microcefalia estejam ligados ao Zika vírus, mas durante as pesquisas, entre elas as da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), relataram a presença do microorganismo em todas as mães que tiveram bebês com a má formação, por isso uma atenção especial foi dada ao mosquito.

Todo cuidado é pouco

Os cuidados que todo mundo – não só gestante e tentantes – devem ter com o Zika vírus é a mesma com o mosquito da dengue:  Não deixe água parada em recipientes, Cubra as caixas d’água e outros armazenadores de água, Coloque telas anti mosquito nas janelas, Passe repelente.

Para as gestantes, o Ministério da Saúde ainda recomenda evitar contato com pessoas:  com febre que apresentam vermelhidão pelo corpo, Que tenha alguma doença que pode ser transmitida. Além disso, acompanhamento das consultas do pré-natal são indispensáveis, bem como a realização dos exames solicitados pelos médicos.

A guerra contra a dengue

A dengue ainda é um problema no país inteiro. Tivemos surto em Sorocaba e cidades vizinhas esse ano e estamos longe de acabar com o problema.

No Brasil inteiro, a dengue tem cerca de 1,5 milhão de casos prováveis, o que representa aumento de 176%, em comparação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 555,4 mil casos, segundo o Ministério da Saúde.

Vamos todos fazer a nossa parte! Cuide-se e cuide da sua família!

Beijos! ♥

Deixem as grávidas, mães e filhos em paz! (parte 2)

Em 25.11.2015   Arquivado em Mundo Mãe

Olá, gravidinhas e mamães! Lembram que semana passada escrevi um post sobre as besteiras que ouvimos quando estamos grávidas e quando viramos mães? (leia aqui) Pois bem, uma mamãe super “fresquinha” quis compartilhar conosco a sua experiência e achei o máximo esse relato e ele será compartilhado com todas vocês! 🙂 Ela se chama Luciene Gomes e é mamãe da Isabela de, apenas, 45 dias. ♥

“Bom, vendo a publicação do Mamãe Antenada e as questões de várias mamães e futuras mamães que passam por essa situação delicada, não poderia deixar de dar minha contribuição com relatos que aconteceram comigo nesses últimos meses desde que engravidei.

Quando engravidei, junto com a notícia que era dada com muita alegria, veio a avalanche de comentários maldosos que me deixaram aflita, sem dúvida.

A mulher, quando engravida, carrega consigo muitas dúvidas, medos, ansiedades e o que mais precisa são palavras de carinho e coragem. Mas, infelizmente, pelo que ando vendo e vivi, não é bem assim.

Dos comentários mais chatos, o que mais me incomodou foi sem dúvida: “durma agora, porque quando o bebê nascer você não dormirá nunca mais! Isso me intrigou muito, pois adoro dormir, e meu maior medo foi de não dar conta quando ela nascesse, dormir e não ouvi-la chorar, não aguentar a pressão das noites em claro.

Graças a Deus, a Isabela nasceu super tranquila, e dorme a noite toda desde que fez 1 mês. Hoje me pergunto, por que tanta ansiedade, tanta pressão, se a gente nem sabe como será o bebê???? E tem mais, quando a gente se torna mãe, nosso organismo se programa para tudo, nos prepara para todas as situações que iremos passar (tenho certeza absoluta que é Deus cuidando da gente!).

Bom, vou falar aqui algumas coisinhas e comentários desagradáveis que ouvi durante a gravidez, que acredito que toda mulher grávida escute, da vizinha, da tia, da avó, da amiga da mãe, da sogra, enfim, sempre terá alguém para te deixar de cabelo em pé e com vontade de responder. Então futuras mamães, preparem-se! Vocês provavelmente ouvirão coisas como: “durma agora”, “aproveite”, “não coma por dois, você já está gorda”, “você está com nariz de batata, típico de grávida” (esse é o pior!), “não escolha parto normal, você não aguentará a dor”, “não faça cesárea, a recuperação é horrível”, “ainda bem que só ‘engordou’ a barriga”, “você Mãe??? Vai dar conta?” “daqui pra frente só piora” (essa ouvi do meu obstetra e quase tive um treco de medo). Entre tantos outros que fiz questão de esquecer, pois como uma boa grávida, chorei muito com alguns desses comentários e sofri por antecipação achando que a maternidade fosse um bicho de sete cabeças. Mas nunca duvidei que fiz a melhor escolha.

Ah, e para quem pensa que os comentários terminam quando o bebê nasce, engana-se. Depois que a Isabela nasceu, passei a ouvir comentários daqueles mais “legais”, mas esses faço muita questão de abstrai-los, pois não agregam em nada e ainda mais agora que descobri que a maternidade não é absolutamente nada do que ouvi durante toda a gravidez. Mas, o mais desagradável, preciso compartilhar com vocês: fiz uma cirurgia reparadora de mamoplastia redutora e fui avisada pela médica que quando tivesse um filho, muito provavelmente não amamentaria, pois além de ter pouquíssima glândula mamária, na cirurgia os ductos se desligam e não há a passagem do leite, mesmo com a produção. Então já estava avisada e muito bem resolvida quanto a essa questão, pois a cirurgia foi necessária por motivos de saúde e não somente pela estética. Aí, agora com o nascimento da Isabela, produzi pouquíssimo leite, e este não saiu!!! Infelizmente tive que introduzir fórmula já no hospital, pois nem com todo estímulo do mundo consegui fazer com que o leite saísse.

Agora pasmem!!!! O pior dos comentários que ouvi foi: “ta vendo Isabela, sua mãe quis ficar bonita, agora não tem leite pra você.” “Nossa você não tem remorso de não amamentar sua filha por um capricho seu?”. Bom, nem preciso falar o quanto isso me incomoda e o quanto tenho vontade de responder pra essas pessoas, mas não tenho remorso nenhum. A Isabela é muito saudável e supro o vínculo que não conseguimos com a amamentação em outros momentos do dia.

Quanto a minha dica para quem fala alguns desses absurdos é: cuidado! A maternidade é o momento da vida da mulher em que as emoções estão à flor da pele e estão muito mais sensíveis, por isso, não falem besteiras ou coisas que talvez você não gostaria de ouvir.

E para quem ouve: ignorem! Sorriso amarelo e confiança que tudo sempre dará certo. No final tudo dá certo, o afeto entre mãe e filho consegue derrubar qualquer medo e aflição que possa surgir. E ser mãe é a melhor coisa do mundo e o melhor momento da vida. Não deixem que comentários desnecessários te deixem aflita, aproveitem cada momento da gravidez e depois, do crescimento do bebê, cada fase, cada evolução. O amor só aumenta a medida que o tempo passa!!!

Desculpem a extensão do texto, mas tinha que fazer meu relato para compartilhar com vocês. Hoje, sou a pessoa mais feliz do mundo, sou mãe! E a Isabela veio para me completar!!!

Beijos!”

Luciene com sua filhinha, Isabela

Luciene com sua filhinha, Isabela <3

 

Muito bom poder ver e dividir histórias (amáveis ou hilárias) com pessoas que nos entendem, né? Esse é o intuito do blog! Se você também tem uma história, casos e dúvidas, compartilhe com a gente. Só será publicado com a sua autorização. 🙂 Nosso e-mail é: contato@mamaeantenada.com.br .

Beijos e até mais!!! ♥

Gelatina caseira: ideal para bebês (e adultos)!

Em 24.11.2015   Arquivado em Alimentação

Oi, gente!

Hoje é dia de dar uma dica básica e fácil na alimentação dos pequenos! E porque não falamos de gelatina? Afinal, ela é “ótima opção de sobremesa para as crianças” e “o colágeno presente nela faz bem para a pele”. rs

Existem inúmeros tipos de gelatina e, em sua maioria, as embalagens estampam cores, frutas e personagens para chamar atenção das crianças e pais. Mas, se repararmos bem no verso das embalagens notaremos uma propaganda enganosa, pois não há frutas nos seus ingredientes, mas há alto teor de açúcar e sódio. A proteína do colágeno é muito baixa para dar um efeito positivo em pouca quantidade (1 caixinha).

Informação Nutricional de uma gelatina

Imagem: propaganut.wordpress.com

Hoje já existe no mercado gelatina especial para crianças onde eles adicionam um pouco da poupa de fruta e/ou legume, mas aí vem o dobro de corante para ficarem nas cores deles, além dos aromatizantes, ou seja, só pioraram as coisas.

Calma, não fique triste! Essas gelatinas com sabores prontos são assim mesmo, mas tenho uma solução ótima e super mais saudável para todos da casa: gelatina natural/sem sabor com suco de fruta.

A gelatina sem sabor é encontrada em supermercados ou em casas de produtos naturais (não tem como não achá-la). E quando numa consulta com o pediatra do Pedro, eu me queixei que o Pedro estava comendo coisas repetidas e que logo ele começaria a enjoar e dar trabalho para comer, foi aí que ele me deu essa dica de sobremesa/lanche e eu amei!

Mas como fazer uma gelatina gostosa com ela? Aqui embaixo deixo uma receita muito prática para você comprovar que é mega fácil de fazer:

 

Gelatina de Uva

  •  1 colher de sopa de gelatina sem sabor;
  •  1 1/2 copo americano de água;
  •  1 1/2 copo americano de suco de uva integral.

Modo de preparo

  • Com a água quente, desligue o fogo e dissolva a gelatina.
  • Acrescente o suco de uva integral e misture bem.
  • Coloque em potes individuais e leve à geladeira para endurecer.

 

Tempo de preparo: 10 minutos.

Tempo na geladeira: até 12 horas para endurecer.

Validade: 1 semana na geladeira.


 

Viu como é fácil? Igual fazer a industrializada, mas é saudável. rs 🙂

Pedro já comeu gelatina industrializada. Seria ótimo se ele não tivesse comido? Seria! Mas com um monte de crianças comendo, eu não o deixei passando vontade e ele experimentou. Essa gelatina não é algo rotineiro em casa, por isso, não tem problema a criança comer uma vez ou outra na casa de amigos ou família. Temos que ter bom senso na criação dos nossos filhos, ou seja, não criá-los dentro de uma bolha, mas também não largarmos à própria sorte. 😉

 

Vou tentar gravar mais receitas de gelatina caseira com outros sabores para compartilharmos por aqui! Já fez com outro sabor? Me conta, pois quero testar aqui em casa! 🙂

Beijos!

Obs: eu já ouvi dizer que está presente nas gelatinas industrializadas pele e ossos de animais, mas como não consegui nenhuma fonte confiável, não coloquei na matéria. rs

 

Página 1 de 3123