7 casos suspeitos de microcefalia em São Paulo

Em 26.11.2015   Arquivado em Mundo Mãe

Atenção gravidinhas e tentantes!

Está em análise 7 casos de microcefalia em bebês no estado de SP, sendo 6 diagnosticados ainda no útero e 1 que nasceu com a má formação na última sexta-feira, 20. Todas as mães relataram sintomas típicos do Zika vírus quando já estavam grávidas.

As cidades com as suspeitas são: Guarujá (1 caso), Ribeirão Preto (1 caso), São Vicente (2 casos) e a capital (2 casos). O bebê que nasceu com a má formação também é de São Vicente e ele e a mãe estão recebendo acompanhamento médico para saberem o nível da microcefalia e também para confirmarem se mãe realmente teve dengue, zika ou chikungunya, uma vez que as 3 doenças são transmitidas pelo mesmo mosquito, o Aedes aegytip, por esses motivos eles ainda não tiverem alta.

entenda o que é microcefalia - imagem explicativa

Atenção

No post de segunda-feira (leia aqui), foi relatado pelo diretor do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Claudio Maierovitch, um alerta ao país para possíveis casos em diversas cidades e estados, pois ainda é desconhecido o real envolvimento do Zika vírus em doenças, uma vez que os sintomas são mais leves que o da dengue, por exemplo, e não apresentava tanto alerta.

Goiás é o segundo estado a estudar caso de microcefalia e agora casos no estado de São Paulo também estão sendo estudados. “Em princípio, todas as cidades que têm mosquitos podem vir a ter a transmissão do vírus. O mesmo mosquito, o Aedes aegytpi transmite as três doenças: dengue, zika e chikungunya. No entanto, ainda não existem exames confiáveis que permitam identificar a doença. Até porque só é possível identificar a presença do vírus em sua fase aguda”, disse o diretor Maierovitch.

Realmente, ainda não é certo que tantos casos de microcefalia estejam ligados ao Zika vírus, mas durante as pesquisas, entre elas as da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), relataram a presença do microorganismo em todas as mães que tiveram bebês com a má formação, por isso uma atenção especial foi dada ao mosquito.

Todo cuidado é pouco

Os cuidados que todo mundo – não só gestante e tentantes – devem ter com o Zika vírus é a mesma com o mosquito da dengue:  Não deixe água parada em recipientes, Cubra as caixas d’água e outros armazenadores de água, Coloque telas anti mosquito nas janelas, Passe repelente.

Para as gestantes, o Ministério da Saúde ainda recomenda evitar contato com pessoas:  com febre que apresentam vermelhidão pelo corpo, Que tenha alguma doença que pode ser transmitida. Além disso, acompanhamento das consultas do pré-natal são indispensáveis, bem como a realização dos exames solicitados pelos médicos.

A guerra contra a dengue

A dengue ainda é um problema no país inteiro. Tivemos surto em Sorocaba e cidades vizinhas esse ano e estamos longe de acabar com o problema.

No Brasil inteiro, a dengue tem cerca de 1,5 milhão de casos prováveis, o que representa aumento de 176%, em comparação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 555,4 mil casos, segundo o Ministério da Saúde.

Vamos todos fazer a nossa parte! Cuide-se e cuide da sua família!

Beijos! ♥

Comentários

comentário