Deixem as grávidas, mães e filhos em paz! (parte 2)

Em 25.11.2015   Arquivado em Mundo Mãe

Olá, gravidinhas e mamães! Lembram que semana passada escrevi um post sobre as besteiras que ouvimos quando estamos grávidas e quando viramos mães? (leia aqui) Pois bem, uma mamãe super “fresquinha” quis compartilhar conosco a sua experiência e achei o máximo esse relato e ele será compartilhado com todas vocês! 🙂 Ela se chama Luciene Gomes e é mamãe da Isabela de, apenas, 45 dias. ♥

“Bom, vendo a publicação do Mamãe Antenada e as questões de várias mamães e futuras mamães que passam por essa situação delicada, não poderia deixar de dar minha contribuição com relatos que aconteceram comigo nesses últimos meses desde que engravidei.

Quando engravidei, junto com a notícia que era dada com muita alegria, veio a avalanche de comentários maldosos que me deixaram aflita, sem dúvida.

A mulher, quando engravida, carrega consigo muitas dúvidas, medos, ansiedades e o que mais precisa são palavras de carinho e coragem. Mas, infelizmente, pelo que ando vendo e vivi, não é bem assim.

Dos comentários mais chatos, o que mais me incomodou foi sem dúvida: “durma agora, porque quando o bebê nascer você não dormirá nunca mais! Isso me intrigou muito, pois adoro dormir, e meu maior medo foi de não dar conta quando ela nascesse, dormir e não ouvi-la chorar, não aguentar a pressão das noites em claro.

Graças a Deus, a Isabela nasceu super tranquila, e dorme a noite toda desde que fez 1 mês. Hoje me pergunto, por que tanta ansiedade, tanta pressão, se a gente nem sabe como será o bebê???? E tem mais, quando a gente se torna mãe, nosso organismo se programa para tudo, nos prepara para todas as situações que iremos passar (tenho certeza absoluta que é Deus cuidando da gente!).

Bom, vou falar aqui algumas coisinhas e comentários desagradáveis que ouvi durante a gravidez, que acredito que toda mulher grávida escute, da vizinha, da tia, da avó, da amiga da mãe, da sogra, enfim, sempre terá alguém para te deixar de cabelo em pé e com vontade de responder. Então futuras mamães, preparem-se! Vocês provavelmente ouvirão coisas como: “durma agora”, “aproveite”, “não coma por dois, você já está gorda”, “você está com nariz de batata, típico de grávida” (esse é o pior!), “não escolha parto normal, você não aguentará a dor”, “não faça cesárea, a recuperação é horrível”, “ainda bem que só ‘engordou’ a barriga”, “você Mãe??? Vai dar conta?” “daqui pra frente só piora” (essa ouvi do meu obstetra e quase tive um treco de medo). Entre tantos outros que fiz questão de esquecer, pois como uma boa grávida, chorei muito com alguns desses comentários e sofri por antecipação achando que a maternidade fosse um bicho de sete cabeças. Mas nunca duvidei que fiz a melhor escolha.

Ah, e para quem pensa que os comentários terminam quando o bebê nasce, engana-se. Depois que a Isabela nasceu, passei a ouvir comentários daqueles mais “legais”, mas esses faço muita questão de abstrai-los, pois não agregam em nada e ainda mais agora que descobri que a maternidade não é absolutamente nada do que ouvi durante toda a gravidez. Mas, o mais desagradável, preciso compartilhar com vocês: fiz uma cirurgia reparadora de mamoplastia redutora e fui avisada pela médica que quando tivesse um filho, muito provavelmente não amamentaria, pois além de ter pouquíssima glândula mamária, na cirurgia os ductos se desligam e não há a passagem do leite, mesmo com a produção. Então já estava avisada e muito bem resolvida quanto a essa questão, pois a cirurgia foi necessária por motivos de saúde e não somente pela estética. Aí, agora com o nascimento da Isabela, produzi pouquíssimo leite, e este não saiu!!! Infelizmente tive que introduzir fórmula já no hospital, pois nem com todo estímulo do mundo consegui fazer com que o leite saísse.

Agora pasmem!!!! O pior dos comentários que ouvi foi: “ta vendo Isabela, sua mãe quis ficar bonita, agora não tem leite pra você.” “Nossa você não tem remorso de não amamentar sua filha por um capricho seu?”. Bom, nem preciso falar o quanto isso me incomoda e o quanto tenho vontade de responder pra essas pessoas, mas não tenho remorso nenhum. A Isabela é muito saudável e supro o vínculo que não conseguimos com a amamentação em outros momentos do dia.

Quanto a minha dica para quem fala alguns desses absurdos é: cuidado! A maternidade é o momento da vida da mulher em que as emoções estão à flor da pele e estão muito mais sensíveis, por isso, não falem besteiras ou coisas que talvez você não gostaria de ouvir.

E para quem ouve: ignorem! Sorriso amarelo e confiança que tudo sempre dará certo. No final tudo dá certo, o afeto entre mãe e filho consegue derrubar qualquer medo e aflição que possa surgir. E ser mãe é a melhor coisa do mundo e o melhor momento da vida. Não deixem que comentários desnecessários te deixem aflita, aproveitem cada momento da gravidez e depois, do crescimento do bebê, cada fase, cada evolução. O amor só aumenta a medida que o tempo passa!!!

Desculpem a extensão do texto, mas tinha que fazer meu relato para compartilhar com vocês. Hoje, sou a pessoa mais feliz do mundo, sou mãe! E a Isabela veio para me completar!!!

Beijos!”

Luciene com sua filhinha, Isabela

Luciene com sua filhinha, Isabela <3

 

Muito bom poder ver e dividir histórias (amáveis ou hilárias) com pessoas que nos entendem, né? Esse é o intuito do blog! Se você também tem uma história, casos e dúvidas, compartilhe com a gente. Só será publicado com a sua autorização. 🙂 Nosso e-mail é: contato@mamaeantenada.com.br .

Beijos e até mais!!! ♥

Faça várias cirurgias plásticas

Em 06.02.2014   Arquivado em Mundo Mãe

“Uma para corrigir o nariz empinado pelo orgulho e pela soberba.
Outra na correção da língua venenosa e ardilosa.
E nos lábios que demarcam sua tristeza interior.
Drenagem linfática para retirar o orgulho, a inveja e a ingratidão.
Diversos peelings profundos na culpa e no remorso.
Faça uma dermoesfoliação nas cicatrizes deixadas pela falta de perdão e pelo ódio assim como no rancor envelhecido.
Uma máscara facial para retirar as expressões de mágoas e ressentimentos, igualmente nas asperezas da insensibilidade no trato com as pessoas.
Depois complete com uma hidratação de sorriso e alegria, hidrate suas mãos todos os dias com a prática da solidariedade.
Coloque lentes coloridas da paciência iluminando o seu olhar…
Realize um implante de entusiasmo e atitude positiva.
Realce o cabelo com luzes da consciência tranqüila e da paz de espírito.
Finalize com uma hidromassagem usando sais da generosidade e pétalas da tolerância que é bom para o coração e a alma.
Observação: Esses ingredientes não são encontrados nas melhores lojas do ramo: Estão dentro de você.”

Pd. Marcelo Rossi